Skip links

Como o cigarro pode atrapalhar na cicatrização?

No dia 29 de agosto é celebrado, no Brasil, o Dia Nacional de Combate ao Fumo, data que tem como objetivo conscientizar e mobilizar a população sobre os prejuízos decorrentes do uso do tabaco.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde, hoje, no país, estima-se que cerca de 200 mil pessoas morrem todos os anos por doenças relacionadas ao hábito de fumar. No mundo, este número salta para 5 milhões, o que é uma preocupação.

Em virtude de dados tão alarmantes, nosso texto de hoje irá abordar um dos mais de cinquenta problemas de saúde que o cigarro pode desencadear: a dificuldade de cicatrização de feridas. Confira!

Efeitos do hábito de fumar na cicatrização

A nicotina, uma das principais substâncias do cigarro, é também o componente que mais traz danos ao organismo de quem fuma. Primeiro, é importante saber que ela interfere diretamente na obstrução da circulação sanguínea, impedindo ou dificultando o transporte de oxigênio pelo sangue, o que compromete o fechamento das feridas.

E não para por aí! Durante e após um procedimento cirúrgico o tabagismo também é um fator de risco. Além de deixar o paciente mais vulnerável à anestesia, ele ainda pode ter complicações no pós-operatório, já que a nicotina promove danos nos vasos capilares, que fazem a distribuição do sangue no corpo; reduz a proliferação das hemácias, células essenciais na cicatrização; e afeta a distribuição de nutrientes para os tecidos lesados, impedindo que se regenerem. Assim, além do estado clínico já grave, o paciente ainda pode apresentar necrose da pele, infecção, deiscência e problemas como trombose e embolia, já que o cigarro compromete também o desempenho do sistema respiratório.

Por isso, o paciente que for passar por uma intervenção cirúrgica deve suspender o cigarro assim que marcada a operação. O prazo dependerá do tipo de cirurgia, mas, geralmente, em procedimentos mais simples o cigarro deve ser evitado um mês antes, enquanto as mais complexas em no mínimo seis meses antes da intervenção.

 Métodos que auxiliam a parar de fumar

Se você é ex-fumante ou fuma e deseja parar, já deve ter observado o quão difícil é largar esse hábito, não é mesmo? Isso acontece porque a nicotina é uma substância viciante, assim, quando as pessoas deixam de ingeri-la, mesmo que por pouco tempo, começam a ter sintomas de abstinência. Assim, sentem-se cansadas, irritadas, nervosas, ansiosas e até tristes.

Hoje, sabe-se também que a nicotina libera substâncias de prazer, e é por isso que é bem comum vermos por aí pessoas fumando para aliviar os sintomas de estresse. Mas, se o prazer é momentâneo, as consequências do hábito de fumar podem ser irreversíveis. E é por isso que, pensando no melhor para a sua saúde, separamos alguns métodos para te auxiliar a largar o cigarro.

Atualmente já existem alguns meios que ajudam os dependentes de nicotina a parar de fumar, mas o primeiro passo é querer largar esse vicio e enfrentar os desafios dessa escolha. No início, é claro, não será fácil. Mas depois de algumas semanas você não sentirá mais falta do cigarro.

Você pode escolher se quer parar de fumar de forma abrupta, sem qualquer tipo de terapia, ou gradualmente, com uma redação dia a dia e ajuda de adesivos, medicamentos que diminuem as crises de abstinência, suporte de produtos à base de nicotina e até grupos de apoio.

Veja agora outros métodos que podem te auxiliar nessa tarefa:

  • Defina uma época para parar de fumar;
  • Evite o cheiro do cigarro;
  • Considere que a vontade de nicotina é de curta duração;
  • Coma ou beba água quando surgir a vontade de fumar;
  • Se distraia com outras atividades prazerosas;

Viu que não consegue sozinho? Procure ajuda! O sucesso em parar de fumar envolve um tratamento multiprofissional. Por isso, o acompanhamento médico, psicológico, além de conversas com grupos de ex-fumantes ou que também estão tentando largar o cigarro podem fazer com que essa tarefa seja menos difícil.

Além de prejudiciais no processo de cicatrização, São diversas as manifestações em nosso organismo causadas pelo tabaco. Por isso, procure ajuda o quanto antes e sinta-se liberto.

Join the Discussion